Maria Thereza do Amaral

Posts Tagged ‘luz’

Para meu avô-passarinho.

In E... on 9 de dezembro de 2014 at 15:49

E um dia vi que ele poderia voar.

Para mim.

Nos meus sonhos.

Nas minhas visões.

.

Ele voou faz tempo.

Coração pesado. Apesar de ser pura luz.

Alma límpida. Mas conturbada.

.

E ele voou, mas foi um voo pesado, complicado, em meio a água, luz, ar e céu.
E voou pesado ainda muito tempo depois.

Mas agora o voo é etéreo, significativo, quase sideral. Mas não leve, meu avô nunca foi dado a levezas.

Mas é fluído.

Para meu avô-passarinho, que nunca conheci, linda alma límpida-conturbada,
mas com luz suficiente para iluminar uma galáxia.

E agora ele sabe disso. E voa. Para todo lugar.

o aviador

Anúncios

A luz oculta meus medos claros

In E... on 8 de abril de 2011 at 5:24

.

A luz oculta meus medos claros.

A escuridão desperta minha brilhante coragem.

Ação e reação.

.

Mas… e se eu quiser mais que isso ?

E se eu quiser meus medos claros, medos escuros, medos cinzas explícitos? Se eu quiser conversar com eles, ouvir o que eles têm a me dizer?

E se eu quiser olhar usar minha coragem para me ver como realmente sou?  Sem biombos, paliativos, pontos de fuga, atalhos?

E se eu quiser que minha coragem, meus medos, minha luz e minha escuridão conversem, confluam, convivam?

E se eu não quiser mais ação e reação só, se eu quiser articulação, vivências, conversas?

E se eu quiser mesmo viver o que eu sou e o que o mundo e o universo têm a me oferecer, sem medos ou hesitações?

E se…

.

 

A luz da lua eclode

In E... on 17 de março de 2011 at 2:05

 

A luz da lua eclode,

E estoura junto com a espuma do mar.

 

O luar evoca o fundo do mar.

Mar e areia.

Luz e luar.

 

O tempo e a luz, quase infinitos, fogem juntos.

.

 

Uma luz

In E... on 13 de março de 2011 at 2:54
Vela!, upload feito originalmente por -Annette-.

.
Uma luz.

Um pavio.

Uma vela?

O que eu vejo além ?

Ordem? Caos? Espaços? Casas? Planícies? Montanhas? Mundos? Planetas?

Uma luz.

E eu ando até onde eu consigo enxergar.

Mas eu enxergo pouco, eu ando pouco… mas… eu sinto que há mais, muito mais.

E começo a correr antes que a vela acabe e eu não enxergue mais nada.

Mas não adianta nada, o inexorável fim da luz me atinge e eu mal consigo olhar/andar/sentir/respirar. Mas…

Eu começo a ver no escuro. Eu começo a sentir o escuro. Eu começo a entender o escuro.

E tudo se ilumina novamente.
.

Luzes

In E... on 15 de fevereiro de 2011 at 5:40

“A luz me cegava e fascinava, eu fugia e a procurava ao mesmo tempo. Mas fui chegando perto e vi milhares de seres brilhando: brilhei também.”

Mas eram vagalumes, milhares, brilhando, formando desenhos geométricos e iluminados e me deu vontade de voar, brilhar, viajar por céus e luas, por quintais que não fui, por casas que não morei, por estradas que me esperam.

E eu fui. Leve, flutuando de luz e esperança, acreditando em… mim?
E acreditando em mim, senti ser capaz de ir. Viajar. Voar. Amar.

E escrever.
Escrever como pode ser possível voar, ver milhares de luzes brilhando, viajar e estar aqui.
Escrever. Escrevendo. Fluindo por palavras. Fluindo.

Por que a luz que me cegava veio a mim. E fiz as pazes com ela.

Brilhei também.

.

Escuros e claridades.

In E... on 21 de janeiro de 2011 at 3:37

.

Claro e escuro.

Luzes e sombras.

.

Claro e sombras.

Escuro e luzes.

.

Claro e luzes.

Escuro e sombras.

.

Claro em sombras que teimam em continuar escuras.

Escuro em claridades que teimam em continuar… etéreas? Translúcidas? Trespassantes?

.

Vou andando e atravessando zonas de luzes, zonas de sombras, clarões e clareiras, regiões de intensas luzes e de intensos sombreados, atrás de sonhos e idealizações que nunca chegam perto de mim o bastante para parecerem reais.

Encruzilhadas bruxuleantes, retas infinitas, círculos incompletos, esferas rotas.

Minha história vai se escrevendo, entre luzes e sombras, escuros e claridades, num tom que supõe que este movimento seja infinito.

Se assim for, assim seja.

.

 

 

Uma luz no céu…

In E... on 30 de julho de 2010 at 3:40

ceu81, upload feito originalmente por maria amaral.

.

There was a light,

But no further.

So I went away without looking back.

I went looking for that light.

You.

.

Anoitecer. Amanhecer.

In E... on 21 de fevereiro de 2010 at 1:31

Light, upload feito originalmente por pons lizares.

.
.
Anoitecer, acordar.
Amanhecer, dormir.

A escuridão evoca luz e a luz, escuridão.
Os dois lados de uma mesma moeda.
Complementos de uma mesma vida.
Espirais que se completam.

Anoitecendo, visões.
Amanhecendo, sonhos.

O claro-escuro infinito é que define o que somos.

Luz, escuridões.
Escuro, a vida.

.

felicidade, escuridão

In Twitter on 29 de junho de 2009 at 13:52

.

Felicidade

Luz

Infelicidade

Escuridão

Óbvia colocação que esconde a mediocridade da escuridão e da felicidade.

.

A luz do luar esconde…

In Twitter on 20 de abril de 2009 at 17:33

.
A luz do luar esconde meus medos.
E eu durmo.
A lua afugenta meus temores.
E eu sonho.
.

A luz…

In Twitter on 19 de abril de 2009 at 15:30

.

A luz oculta meus medos claros.
A escuridão desperta minha brilhante coragem.
Ação e reação.

.

%d blogueiros gostam disto: