Maria Thereza do Amaral

Eu não sou leve I

In E..., Músicas on 8 de outubro de 2019 at 17:25

Eu não sou leve.

Tenho a densidade do mundo.

Minha alma tem o peso dos séculos.

Se alguma vez ela foi leve, da memória disso nada me restou.

E agora sou instada a reaprender a ser leve, para outros verem que isso é possível.

.

.

Eu não sou leve II

In E..., Músicas on 8 de outubro de 2019 at 17:24

Eu não sou leve.

Tenho a densidade do mundo.

Minha alma tem o peso dos séculos.

Se alguma vez ela foi leve, da memória disso nada me restou.

E agora sou instada a reaprender a ser leve, para outros verem que isso é possível.

E eu pergunto: é possível?

Mas deve ser.

Porque um filete de esperança insiste em se infiltrar na minha densa armadura e a iluminar o que não é iluminado há éons.

.

.

Eu não sou leve III

In E..., Músicas on 8 de outubro de 2019 at 17:23

Eu não sou leve.

Tenho a densidade do mundo.

Minha alma tem o peso dos séculos.

Se alguma vez ela foi leve, da memória disso nada me restou.

E agora sou instada a reaprender a ser leve, para outros verem que isso é possível.

E eu pergunto: é possível?

Mas deve ser.

Porque um filete de esperança insiste em se infiltrar na minha densa armadura e a iluminar o que não é iluminado há éons.

Talvez haja esperança.

Talvez luz seja algo fluído o bastante para isso.

Talvez leveza seja olhar um pôr do sol e suspirar.

Talvez leveza seja manter um olhar com um bebê.

Talvez leveza seja se permitir sentir uma brisa morna.

Talvez.

.

.

%d blogueiros gostam disto: